quinta-feira, 13 de setembro de 2007

TECIDO EPITELIAL GLANDULAR


TECIDO EPITELIAL GLANDULAR
As células epiteliais especializadas na produção e secreção de enzimas, mucos e esteróides, assim como transporte de íons possuem características estruturais relacionadas com estas funções e, na maioria das vezes, agrupam-se formando glândulas com o objetivo específico de produzir uma determinada secreção.
GLÂNDULAS EXÓCRINAS
As glândulas exócrinas são as glândulas que secretam os seus produtos para a superfície epitelial livre através de um sistema de ductos ou tubos. As primeiras três lâminas contêm cortes de tecidos cujas glândulas exócrinas foram classificadas de acordo com a estrutura tridimensional das unidades secretoras que as compõem.
GLÂNDULA TUBULOSA
A olho nu, note a presença de três cortes de tecido na lâmina: um corte maciço e dois tubulares ocos (corte transversal). Ao microscópio, em aumento menor, focalize o corte oco maior, em região próxima a luz do tubo. Observe as projeções conhecidas como vilosidades que avançam como dedos para a luz do tubo. Um epitélio cilíndrico simples reveste estas projeções e, espalhadas entre estas células cilíndricas, observe as células caliciformes, consideradas como glândulas unicelulares produtoras de muco. O interior das vilosidades é constituído por tecido conjuntivo frouxo. Na região mais profunda do conjuntivo observe as glândulas intestinais ou de Lieberkühn as quais são classificadas como tubulares simples. Observe que estas glândulas abrem-se para os espaços entre as vilosidades. Abaixo destas, as glândulas com aspecto mais claro constituem as glândulas duodenais ou de Brünner do tipo tubular ramificada ou tubuloalveolar ramificada.

Nenhum comentário: